Consumo de carne de caça cresce em Portugal

O consumo de carne de caça tem vindo a crescer em Portugal, com as suas qualidades a serem reconhecidas por cozinheiros de referência, segundo avança a Associação Nacional de Proprietários Rurais de Gestão Cinegética e Biodiversidade (ANPC).

No âmbito de uma ação promovida na Feira Nacional da Agricultura, que decorre em Santarém até domingo, a ANPC destacou as “propriedades únicas” da carne de caça, “que vão além do sabor e da versatilidade como podem ser trabalhadas”, referindo o facto de ser “de origem 100% sustentável, criada em plena natureza, com menos gordura saturada e colesterol e, por isso, melhor para o organismo”.

Em média, nos últimos três anos foram caçados cerca de 65.000 javalis e 10.000 veados por época de caça, suficientes para preparar mais de 13,5 milhões de refeições, a que se acrescenta a carne vinda de outras espécies cinegéticas – perdiz, tordo, pombo-bravo, galinhola (três milhões de animais por época de caça), que se traduz em mais de cinco milhões de refeições, afirma uma nota da ANPC.

A Associação avança ainda que o consumo de carnes de caça “traz claros benefícios, também ambientais, fornecendo uma alimentação com uma pegada de carbono claramente reduzida”, salientando que também a fundação mundial para a vida selvagem World Wildlife Foundation (WWF) “defende a caça sustentável”, tal como a resultante de uma gestão cinegética baseada em boas normas, que segundo a ANPC, “permite apresentar à sociedade um tipo de carne com qualidades organolépticas excecionais, com claros benefícios para a saúde”.

Fonte: CM

Criação de Blogues e Sites em Wordpress | MisterWP

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com