Gato assilvestrado: predador de caça menor



O impacto da circulação livre de gatos domésticos na vida selvagem dos Estados Unidos.
Por diversas vezes abordámos o tema do DANO decorrente da presença de gatos selvagens em nossas zonas de caça. Vários estudos confirmam a sua enorme e indiscriminada capacidade predatória, sendo capaz de se alimentar de aves, mamíferos, répteis ou anfíbios, daí voltarmos a sublinhar a importância de controlar a presença destes animais fora da esfera doméstica.

Só nos Estados Unidos eles são responsáveis pela morte de entre 1.400 e 3700 milhões de aves e entre 6.900 e mamíferos 20700 milhões cada ano. Dados alarmantes que devem ser objeto de reflexação em particular quando nos apercebermos da sua presença quando vamos para o campo. Infelizmente torna-se cada vez mais frequente avistarmos gatos longe de centros urbanos, revelando-se brutal o impacto que podem ter nas espécies de caça menor.

Além disso, como esperado, o estudo indica que os gatos asilvestrados representam a principal ameaça para aves e mamíferos nos Estados Unidos, onde existem 84 milhões de gatos domésticos. Tornar-se necessário desenvolver estratégias para o controle destes animais para tentar reverter a tendência crescente dos gatos domésticos que são abandonados nos nossos campos.

É necessário atuar de forma rápida e eficaz porque se nada for feito esta vai ser a principal causa do declínio das perdizes, coelhos e lebres, em Espanha.

Referencia completa do artigo: PERDA, S.R.; WILL, T.; MARRA, P. (2013). O impacto da circulação livre de gatos domésticos na vida selvagem, nos Estados Unidos.

Fonte: Fencaça



Gostou deste Post?

Speak Your Mind

*

Criação de Blogues e Sites em Wordpress | MisterWP