Os cães de caça voltam a ser os menos abandonados em 2018

A Fundanción Affinity tornou público, mais um ano, o Estudio de Abandono y Adopción 2019, que reflete os dados coletados em 2018 e que referem, uma vez mais, que os cães de caça são os menos abandonados.

O relatório mostra, uma vez mais, que os cães que vivem nas zonas urbanas são os mais abandonados – 87,3% (de um total de 104,688) e os cães de caça são novamente os menos abandonados (12,6%).

Após uma recolha de dados entre 327 sociedades protetoras dos animais, municípios e conselhos municipais de toda a Espanha, as principais causas de abandono são: as ninhadas indesejadas (15,3%).

Neste mesmo estudo, também se percebe que não há um maior abandono de cães no final da temporada de caça, sendo que é um número estável durante o ano inteiro, sem sazonalidade definida. No mês de fevereiro, que coincide com o final da época de caça, a percentagem de cães abandonados é de 7,5% (uma das menores percentagens de abandono durante o ano inteiro).

Este Estudo sobre o Abandono e a Adopção 2019 indica ainda que 80% dos cães são mestiços e 20% são de raça pura. 25% dos cães recolhidos por canis e protetoras animais foram devolvidos aos seus proprietários, ou seja, não foram realmente abandonados, mas sim perdidos.

O estudo explica também que o número de cães de caça abandonados diminui, comparativamente ao ano anterior.

Fonte: Jara Y Sedal

 

Criação de Blogues e Sites em Wordpress | MisterWP