PAN e BE voltam a tentar proibir a caça no Parlamento

Pela terceira vez, no dia 29 de Maio ambos os partidos tentam proibir o uso de matilhas de cães na caça.

As OSC membros da Plataforma Sociedade e Animais voltaram a demonstrar junto dos deputados a enorme irresponsabilidade e desconhecimento da realidade do mundo rural, da caça e da conservação dos recursos naturais que tais propostas encerram.
Importa salientar que estes dois partidos voltam a atacar a caça, e o uso de matilhas em particular, numa altura em que se conjugam um conjunto de fatores que aconselham à intensificação da caça e não a seu contrário, sendo as matilhas de caça fundamentais para que se possa caçar, contribuindo assim também para o equilíbrio das populações silvestres.

Referimo-nos em concreto à conjugação das seguintes evidências:

* enfrentamos um risco elevado de surgimento da Peste Suína Africana em Portugal, situação que acarretaria prejuízos incalculáveis para a economia nacional, sendo premente reduzir a densidade de javalis em todo o território como medida preventiva, seguindo aliás as diretivas emanadas do Conselho de Ministros da Europa e de todas as agências, nacionais e europeias, com responsabilidades na salvaguarda da sanidade animal;
* os estragos causados pela caça maior, e os javalis, em particular, nunca foram tão elevados em Portugal, recebendo o ICNF diariamente queixas de agricultores, pedindo soluções, incluindo necessariamente a redução das densidades das espécies de caça maior;
* estamos perante problemas sanitários inerentes a densidades elevadas de caça maior, que acarretam problemas inclusivamente para a saúde pública (caso da tuberculose e da triquinose), para além dos enormes problemas para as espécies pecuárias, sendo imprescindível controlar e reduzir as populações de caça maior;
* o número de acidentes rodoviários com espécies de caça maior atingem máximos históricos, consequência do crescimento destas populações, situação que não pode ser descurada;
* os estragos causados na flora e fauna naturais por densidades excessivas de espécies de caça maior (e.g. Parque Natural da Arrábida) atingem proporções alarmantes e colocam em risco espécies endémicas;
* as populações de javalis estão a colonizar zonas periurbanas e urbanas, causando estragos elevadíssimos, colocando ainda em risco as populações que aí habitam, pelos enormes riscos em termos sanitários, de acidentes rodoviários e inclusivamente de ataques.

É assim neste cenário de estragos elevadíssimos na agricultura, nas florestas, no ambiente, nos recursos naturais, na vida das pessoas e das empresas, estragos esses causados por densidades excessivas de javalis (em particular), que PAN e BE voltam ao parlamento para propor acabar com a única ferramenta viável para o controle destas populações: a utilização de matilhas.

Acresce a todas estas evidências que a caça, atividade com elevada importância socio-cultural e económica para as zonas rurais, não existe sem a utilização de cães. Depreende-se assim que aquilo que BE e PAN efetivamente pretendem é acabar com a caça, ao procurarem fazer aprovar estas iniciativas.

Por todas estas razões, pedimos aos Senhores Deputados para que mais uma vez chumbem as iniciativas que querem acabar com a utilização de matilhas e, em ultima análise, pretendem acabar com a caça em Portugal.

Fonte: ANPC

Foto: “Diário de uma caçadora”

Criação de Blogues e Sites em Wordpress | MisterWP